Inovação Consultoria

Canal de informação e conteúdo da Inovação Consultoria
Saiba mais
Sobre a Inovação
Assessoria em Licitação
Treinamentos e Palestras
Consultoria Empresarial

Crawler Detect

26
mar
2015

Falta pouco para a Páscoa e menos ainda para você desembolsar aquela grana com ovos de chocolate para os seus filhos, irmãos, amigos, namorarados/namoradas e, claro, para você mesmo. A largada já foi dada e os supermercados já estão com os corredores repletos de ovos de todos os tamanhos, marcas, tipos, cores, sabores e preços.

As principais companhias do setor já apresentaram suas novidades. Lacta, Nestlé, Garoto, Cacau Show e Brasil Cacau já colocaram à disposição dos clientes os novos lançamentos, que custam, em alguns casos, mais de R$ 100. Além disso, segundo uma pesquisa realizada pelo Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor do Paraná (Procon-PR), os ovos de Páscoa estão, em média, 28% mais caros do que em 2014.

Mas, afinal, por que os ovos de Páscoa são tão mais caros que suas versões em barra? O Administradores.com organizou uma lista com os chocolates mais vendidos e seus respectivos preços na comparação ovo X barra tradicional, demostrando a grande diferença de valores entre esses itens. Os valores foram obtidos através da média de preços dos produtos em lojas como a Americanas.com, o Extra.com e o Paodeacucar.com.br.

Confira abaixo a comparação com 7 dos ovos mais vendidos do Brasil e seus respectivos preços em barras tradicionais:

Kit Kat (Nestlé)

Um kit com 10 unidades do chocolate Kit Kat (450g), por exemplo, custa em média R$ 22 reais. O ovo de páscoa com os mesmos ingredientes, mas com 400g (50 a menos que o kit), custa simplesmente o dobro, em média R$ 44. 

Alpino (Nestlé)

O Alpino, tradicional chocolate da Nestlé, é vendido, em média, por R$ 2,50 (embalagem de 150g). Já o ovo de Páscoa (355g) custa, em média, R$ 55 reais. Com o valor de um ovo de Páscoa de 355g, você poderia levar para casa exatos 3,3 kg de barrinhas.

Especialidades Nestlé (Nestlé)

Que tal receber a revista Administradores digital todos os meses?
Torne-se um Administrador Premium
O ovo "Especialidades Nestlé", de 375g, é vendido em média por R$ 35 reais. A caixa de chocolate do mesmo tipo, com quase o mesmo peso (355g, 20 a menos que o ovo), é vendida por apenas R$ 9,90 na maioria dos supermercados e lojas online. Aqui, segundo as nossas análises, o custo/benefício pode variar cerca de 400% em relação aos outros produtos tradicionais vendidos em outras épocas do ano.

Bis (Lacta)

E o Bis? O Bis é encontrado por cerca de R$ 2,50 centavos (a embalagem com 126g) e o ovo, de 230g, custa, em média, R$ 29 reais. Traduzindo em palavras mais simples, com duas barras de chocolate (R$ 5) você já ultrapassaria a quantidade do ovo, que custa quase 6 vezes mais. No caso do Bis, o custo/benefício pode variar ainda mais, chegando até a 500% de vantagem para os chocolates tradicionais.

Diamante Negro (Lacta)

Uma barra de Diamante Negro (150g), da Lacta, custa em média R$ 4,50. O mesmo chocolate em formato de ovo (215g), no entanto, custa em média R$ 23. No caso do Diamante Negro, a vantagem do chocolate tradicional sobre o ovo pode ser até mais de 100%.

Ferrero Rocher

Os chocolates da Ferrero Rocher foram os que apresentaram a menor variação de preço na comparação ovo/barra de chocolate tradicional. Para se ter uma ideia, uma caixa de bombom da marca, com 100g, custa, em média, R$ 15. Já o ovo de 250g custa, segundo as nossas análises, R$ 40 em média. Nesse caso, os preços dos ovos, em relação aos produtos tradicionais, podem variar em até 60% no valor.

Batom (Garoto)

Uma caixa com 30 unidades de 16g do Batom Garoto (totalizando 480g) custa, em média, R$ 27. O mesmo chocolate em formato de ovo, com menos da metade do peso (196g) custa quase o mesmo: R$ 22.

Mas, por que essa grande diferença de preços?

As empresas alegam que o custo de produção e distribuição dos ovos envolve uma série de necessidades extras, tal como uma ampliação da mão de obra temporária, a criação de embalagens especiais e um maior cuidado com o armazenamento e o transporte dos produtos, o que acarreta aumento do valor final da mercadoria. Em 2014, a Nestlé explicou ao Administradores.com os motivos pelos quais os seus ovos custam mais que os chocolates tradicionais. 

Fonte: administradores.com